• Vivi

“Eu sou valiosa”• “I am valuable”

“Eu sou valiosa”. Não sei para você, mas para mim, essa afirmação sai da minha boca com um tanto de dificuldade. Estando nessa fase da vida da maternidade, estou descobrindo muito sobre mim mesma e meu “sistema de crenças e valores pessoais” que fui construindo ao longo da vida. Desde que a Elisa completou 6 meses – o que significaria o fim da minha licença maternidade – ela se apegou demais a mim, só queria colo e eu mal conseguia cuidar da casa. E na minha cabeça, eu só conseguia pensar que eu tinha que fazer alguma coisa, afinal, já tinha acabado o período da licença maternidade!! E comecei a me sentir uma inútil. Inútil por não conseguir cuidar da casa como eu queria, por não conseguir tocar minhas coisas de artesanato para vender, por não ajudar financeiramente em casa, por não estar servindo na igreja… e por ai  vai minha lista de tudo o que eu não estava fazendo porque no momento sou mãe – rá, como se isso fosse pouco! Mesmo assim, o sentimento permanecia: inutilidade e desvalorização. Foi então que eu percebi: Na minha cabeça, eu só tinha valor se eu “fazia” alguma coisa, se eu estava vinculada a uma profissão ou a um ministério específico na igreja. Mas, foi então que minha ficha caiu: Eu tenho valor simplesmente porque sou, porque existo. Pessoas são valiosas simplesmente por serem pessoas, não por causa de suas profissões ou do que fazem com a vida delas. Independente. Independente do que já viveram – coisas boas ou ruins-, independente da sua herança, da sua família, da sua conta bancária. Independente do que os outros dizem. Independente se os outros te dão valor ou não – você é valioso(a)!  Então se aproprie dessa verdade. Viva isso.

Pense sobre isso essa semana! E deixe essa verdade entrar em vc e substituir todas as mentiras que dizem o contrário. Nem que pra isso você precise ,como eu, escrever isso de novo e de novo até você ficar confortável com essa verdade. 😉

——————

“I am valuable”. I don’t know for you, but for me, this statement comes out of my mouth with rather difficulty. Being in this season of the motherhood I’ve been finding out a lot about myself and my own system of personal beliefs and values which I’ve built throughout my life. Since Elisa reached 6 months old – which would mean the end of my maternity leave – she got attached to me in a way that I could barely care for the house properly. And in my head, all I could think was that I had to to something, after all, my maternity leave was over!! And I just started feeling useless. Useless for not taking care of the house as I wanted, for not being able to grow my craft business, for not helping financially at home, for not being involved serving in church… and on and on my list went of all the things I was not doing just because I am a mom – ha! As if this was not enough! Still, the feeling remained: inutility and devalued. That’s when I realised: In my head, I only had any value if I was “doing” something, if I had a profession or if I was connected to a specific ministry in church. But then I got it: I am valuable simply because I am, because I exist. People are valuable simply because they are people, not because of their work or what they do with their lives. Regardless. Regardless of what they’ve already lived – good and bad moments -, regardless of their heritage, of their family, of their bank account. Regardless of what other people say about them. Regardless if other people place value upon you or not – you are valuable! So own it. Live it.

Think about it this week! And let this truth really get into you and replace all the lies that tell you the opposite. Even if you, just like me, have to write it over and over until you’re comfortable with it. 😉

#eusouvalioso #eutenhovalor #valor #handlettering #diamond #lettering #iamvaluable

based in sydney, australia.

say hello at vivihomestudio@gmail.com

© 2019 by Vivi Home Studio. Proudly created with Wix.com

  • Black Instagram Icon
  • Black Pinterest Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Spotify Icon